Artesanato Português – Cultura Popular

Artesanato Português

O Artesanato Português tem uma forte ligação à cultura popular e é muito característico das zonas rurais, onde as tradições permanecem vivas, essencialmente transmitidas de forma oral de geração em geração.

Cada região tem o seu artesanato tradicional e peculiar, de acordo com o modo de viver das gentes locais, e no seu todo constituem a beleza policromática que deslumbra os turistas, que andam sempre à procura de uma peça tradicional quando visitam Portugal.

O artesanato é uma riqueza da tradição portuguesadestacando-se a  joalharia, a  tapeçaria, as  rendas, os  bordados, a tecelagem, a cestaria e a  cerâmica pintada.

Nos últimos anos, em função de uma ligação mais estreita com o design, o artesanato português urbano tem associado a produção manual a um visual mais moderno e adaptado ao estilo actual. Existem nos dias de hoje, muitos artesãos de negócios de pequena dimensão, os quais abastecem a demanda crescente destes produtos tradicionais portugueses, assim como lojas vocacionadas para o artesanato português.

A joalharia, a porcelana e a faiança, sectores tradicionais do artesanato português de primeira linha, apresentam produtos tradicionais portugueses vincados pela qualidade de uma tradição secular de braço dado com o design actual.

O artesanato português, bem como outras manifestações de ordem cultural, evoluiu com a própria sociedade portuguesa e é actualmente motivo de um reinventar constante, como o artesanato urbano.

Artesanato Português Regional – peças de arte com memória

Do artesanato português do norte, faz parte o afamado Galo de Barcelos, pintado em cerâmica em  cores vivas, os barcos criados em búzios e da Póvoa de Varzim as camisolas à poveiro, de Vila do Conde as rendas de bilros e do Minho os lenços dos namorados. De Trás-os-Montes, surge em destaque os bordados feitos de pormenores, a louça de Bisalhães em barro preto, os teares de linho, as gaitas de foles de Miranda do Douro e as máscaras de Ousilhão e Lazarim.

Artesanato Português

Galos de Barcelos

De Coimbra, pólo influente da Olaria a partir do século XVII, é característica a faiança ornamentada em tonalidades castanhas, azuis e roxas. O centro de Portugal é uma região igualmente célebre graças à tecelagem, como a cestaria, as mantas do Sardoal e a latoaria. No Ribatejo, nota-se a influência da cultura do campino na influencia do artesanato português em couro. De Coruche, são também característicos os casacos de seda bordados, dos cavaleiros.

Viajando mais a sul, o Alentejo providencia artesanato português em cortiça e mobiliário pintado com temas florais. Quer no Alentejo quer no Algarve, a louça de barro pintado e vidrado é parte integrante das peças mais usuais. Do artesanato do Algarve surge também em evidência, os linhos, as passadeiras e as mantas.

O artesanato na Ilha dos Açores recorre ao uso da madeira, ossos e dentes de baleia, escamas de peixe, basalto barro e folhas de milho. Da Lagoa, é característico a reconhecida cerâmica cheia de cores, do Pico e Faial as peças em osso de baleia.

Do arquipélago da Madeira, os produtos artesanais mais ilustres são os bordados da Madeira com temas florais e elementos geomé­tricos, as tapeçarias, os vimes e a cestaria.

Artesanato Português – Artes e ofícios

Cestaria, tecelagem e olaria

Artesanato Português

A cestaria é uma das actividades do artesanato tradicional português que mais se associa ao quotidiano das regiões onde é manufacturada, se bem que actualmente esta técnica de arte seja essencialmente usada no fabrico de peças decorativas. A utilidade a que as peças se destinavam, bem como as matérias-primas disponíveis em cada região (vime, palha de centeio, canas e junco), decidiam as especificidades dos cestos. De Penafiel, são Produtos Tradicionais Portugueses de qualidade, as cestas de madeira rachada utilizadas nas vindimas ou os açafates de varas finas pintados, usados momentos de festa.

A tecelagem é associada regra geral, no artesanato português, aos bordados. O linho, era uma matéria-prima utilizada no dia-a-dia dos habitantes das regiões rurais, originando tal utilização um tipo de tecido denominado de bragal. O bragal é um tecido de linho puro, que actualmente continua a ser objecto de fiação e tecido na região de Trás-os-Montes.As reproduções podem ser criadas no linho no momento da tecelagem, no entanto elas são igualmente utilizadas para o fabrico de bordados em relevo, tradicionais das freguesias de Limões e Cerva.

A tradição portuguesa tem uma forte preponderância criativa no fabrico de peças de barro e vidro, com representação de empresas seculares, como a Vista Alegre e a Fábrica de Faianças Artísticas Bordalo Pinheiro, dois exemplos notáveis de longevidade e dedicação, que têm vindo a preservar a olaria, a faiança e a porcelana, como produtos tradicionais portugueses, de inegável qualidade.

Elegância e beleza – rendas, bordados e joalharia

Artesanato Português

As rendas e os bordados são artes muito arraigadas na tradição portuguesa. As rendas de Bilros, é um género de artesanato português típico das zonas piscatórias, exigindo um labor rigoroso e paciente das rendilheiras, que tecem temas elegantes e de extraordinária beleza. Muito coloridos e requintados são os bordados de Viana do Castelo, habituais nos trajes típicos regionais da região. Também incluídas entre os Produtos Tradicionais Portugueses de qualidade, estão as reconhecidas colchas bordadas em fio de seda de Castelo Branco, inspiradas em temas como flores, pássaros, corações. Os bordados da Madeira são utilizados como toalhas de mesa e colchas, mas igualmente como detalhes em peças de roupa de linho e cambraia.

A  joalharia portuguesa é valiosa em detalhes e motivos. Após os Descobrimentos, passaram a entrar em Portugal, vindos directamente das suas colónias ultramarinas, pedras e metais preciosos, como ouro do Brasil, diamantes de Angola e outros materiais de grande valor. Estes produtos eram usados pelos ourives em joias e em objectos de arte sacra, como as sumptuosas custódias tradicionais. 

Uma técnica muita antiga, a filigrana, trata de manusear ouro e prata num rendilhado fino. Os temas essenciais são, o conhecido coração de Viana, usado como pendente ou em brincos cruzes de Malta, símbolos do mar, símbolos da natureza e religião.

Texto adaptado do original da Cultura e História de Portugal – Porto Editora.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Quer juntar-se à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um Comentário

You have to agree to the comment policy.